segunda-feira, janeiro 17

Ah! Bicho do mato é o que há!


Opa galera!

Vamos para a coluna Café com Leite da semana. Esse texto em especial foi escrito durante minha última viagem nessas férias.

"O homem nasce bom e a sociedade o corrompe" 
Jean-Jacques Rousseau
_________



Gosto de viajar. Ainda mais quando vou para o interior. No momento estou em uma viagem no interior de São Paulo, em um rancho que beira as águas de uma represa perto de Piracicaba - não me recordo o nome. Já sacaram como é uma maravilha se desligar do mundo? Então, é o que sinto quando venho ao interior ou mesmo quando acaba a energia em casa. A conexão da natureza com o homem não sofre interferência quando não nos ligamos à energia elétrica e meios de comunicação. Eu durmo realmente no horário que quero, não me preocupando com a programação da minha série favorita ou mesmo passando horas stumblando na internet, afinal perdemos muito tempo de descanso quando temos acesso a esses entretenimentos.

Desenho feito antes de durmir /o/
Mas aqui é diferente. A coisa é outra. Passar a noite proseando com uma pessoa que tem experiência de vida de dar e sobra, conhecer mais sobre o mundo por meio da emocionante comunicação oral enquanto disputamos uma bela partida de dominó - ainda mais quando estou ganhando XD - realmente não tem preço. Hoje corri descalço na grama, chupei cana-de-açúcar cortado na hora, comi manga e acerola  no pé. Posso garantir a todos que o sabor é de falir o Mercado Municipal, pois deixa seus produtos no chinelo.

Durante minha viagem, tinha uma criança no meio do caminho. Sim, uma criança. Para muitos um sacrifício dar atenção. Sei que não é fácil, mas carrego comigo sempre uma motivação sobre esses pequenos.  Neste espaço, em especial, tenho meus motivos. Quando que uma criança poderá desfrutar de toda essa beleza que descrevi até aqui? Pela tela do computador em uma pesquisa para a escola? Assistindo ao Discovery Channel? Não nego os valores desses meios, porém por que investir nisso ao invés de proporcionar uma excursão às crianças para terem contato tátil com a natureza?

Um sábio me disse que manter um espaço como esse para mostrar às novas gerações é de grande valia. E concordo com ele. A sustentabilidade e a consciência ecológica são temas latentes e tacados de forma moralizadora na sociedade. Para quê trabalhar a moral ao invés da ética? A moral deve ser aplicada apenas ao homem corrompido adulto. As crianças devem ter consciência do mundo e nada melhor do que construírem isso vivenciando, tornando assim sua prática ecológica comum e rotineira, sem essas campanhas ridículas que circulam por aí.

Busco conhecimento. Mas busco também proporcionar a construção do conhecimento, principalmente aos pequenos. E além disso, quero que tenham o prazer de viver, e nada melhor do que viver aonde há vida, ou seja, na natureza.

Sugiro à todos uma viagem ao interior, mas cuidado, como somos bichos da cidade nossos conhecimentos geeks não funcionam quando se tem uma facão na mão para colher algo que você só viu em desenhos nas apostilas da escola XD~~

Como um bom urbanóide não abro mão de meu tocador de música portátil, então vou ouvir um pouco de barulho antes de durmir.

ps.: Neste momento tem uma raposa andando no teto da casa. Não me arrisco a vê-la na noite. Isso eu sugiro que vejam pelo Discovery ou no zoológico mesmo. Todo lugar tem seus perigos não?!
_________

Escrito no dia 10 de janeiro de 2011 às 00h50.

E para vocês, sua vida é realmente boa para as novas gerações? Pense nisso.

__________

Ah, não deixem de nos seguir no Twitter e no Facebook

2 comentários:

disse...

É super bom relaxar e desligar de todas as coisas desse mundo tecnológico.

Ás vezes a minha válvula de escape é simplesmente ler um pouco e dormir,sem mexer no computador (porque definitivamente ele me tira o sono).

Eu ainda sou meio urbana, eu não consigo ficar com os bichos do interior. Só que gosto da sensação do mato e de saber que a natureza tá logo ao lado =D

Ahh, as crianças temos muito o que aprender com elas também! Eu tô praticando. Brinco, até tento ensinar, mas o stress do dia-a-dia me deixa intolerante na maioria das vezes. E é isso que preciso aprender com elas e vou aprender ;)

Sem puxar o saco... o post ficou muito bom! Parabéns!
Me deu até vontade de voltar =D

Eric Hayashi disse...

Pior que é verdade, quanto mais tempo conectado, menos conectado ao mundo estamos! Quero viajaaaar! rs

Ótimo post!

Postar um comentário