terça-feira, fevereiro 1

Tatuagem

Assim como fiz no post do Let’s Cover, quero agradecer a vocês pelas mais de 2.750 views no último post aqui no Falso Retrato. Fico realmente muito feliz com tudo isso, ainda mais porque é um dos temas que mais gosto.

Mas vamos ao assunto de hoje: Tatuagem ou Tattoo. O assunto veio em mente na semana passada, quando fiz a minha nova tattoo (fechei o braço direito). Minha mãe quando soube ficou desesperada, porque era uma tatuagem muito grande, que poderia me trazer problemas e arrependimentos no futuro.


Creio que a maioria das pessoas que já fizeram ou querem fazer uma tattoo, sempre ouvem um burburinho sobre o seu novo “acessório”. Normalmente dizem que somos “agressores do próprio corpo”, que isso é coisa de marginalizado, que é algo feio, que vai atrapalhar em relacionamentos e no emprego e mais um monte de coisa.

Não discordo de algumas coisas, porque sei que rola muito preconceito ainda com quem tem tatuagem ou alguma outra modificação corporal. Mas o que eu acho engraçado é que quando é com pessoas “normais” o preconceito acontece, quando são com pessoas “famosas” e tudo mais, não há problema nenhum ou quando tempo, são poucos. Por exemplo:


Gosto muito do trabalho da Marjorie Estiano (principalmente nesse último trabalho que ela fez, Amor em 4 Atos) e creio que muita gente também gosta do trabalho dela e dela como pessoa. Agora continuem...




...meu deus! Ela tem uma tatuagem! Mas tudo bem, certo? CERTO!

Isso eu acho engraçado, ela como um atriz global pode ter uma tatuagem, que é algo bonito e tudo mais, agora eu que tenho, sou marginalizado e agressor? Não faz sentido. Sei que isso vai muito de cada pessoa e é exatamente esse ponto que eu vou começar a trazer. Belezas diferentes, mas que ainda assim, são grandes belezas!

Para semana que vem, muitas outras fotos para vocês conhecerem as novas belezas!

Observação: Gostou das fotos da Marjorie? Então vai comprar a revista, oka? rs
__________

Ah, não deixem de nos seguir no Twitter e no Facebook

2 comentários:

Akemi Fujishima disse...

vontade de fazer uma eu tnho...soh me falta cachaça e coragem!!uhhahuauha

Satie-chan disse...

Ahhh, sim, o precoceito.
Já tive vontade de fazer tatto e colocar piercing (acredita? xD), mas isso realmente comprometeria minha carreira (eu sei, eu vejo o preconceito contra colegas que tem). É pior quanto mais tradicional é a profissão escolhida... =/
Atualmente, acho que, como tudo na vida, é só uma questão de pesar o quanto uma coisa faz parte de quem você é, sua personalidade, versus o quanto é importante os possíveis prejuízos a se suportar depois. Mas algum dia talvez não haja problemas em ser quem você realmente é e fazer o que gosta, se realmente tem certeza disso. =)

Postar um comentário